segunda-feira, 5 de julho de 2010

Queria ser um robô....



Queria ser um robô...tudo seria mais fácil e indolor,

Eu não precisaria me importar com nada, obedeceria ordens sem questionar,
Não me cansaria de fazer função alguma, sendo sempre produtivo,
Se alguma peça desse problema era só trocar, QUALQUER PEÇA QUE SEJA...
Não existiria razão ou emoção, apenas comandos.
Sem espaço para dor física ou emocional, seguiria sempre a diretriz...
Se eu fosse um robô, eu não teria a necessidade de querer sempre mais,
Se eu fosse um robô, eu faria o que me fosse programado, sem arrependimentos, sem olhar pra trás...pra NADA! Sem necessidade de me sentir feliz...
Toda a informação que eu ainda não obtivesse, era só eu me atualizar, fazendo upgrades periodicamente...
Ah! como eu queria ser um robô! Um ser sem espaço pra erros, e se caso ocorresse, era só dar um restart no sistema, tudo voltaria ao normal....
A vida sem ódio ou amor, tristeza ou rancor...a paz que nunca ninguem conseguiu, a perfeição, tudo milimetricamente calculado e programado..tudo entre zero e um.
Ao contrario do homem de lata que sempre vemos por aí, buscando conhecer os sentimentos humanos, eu ignoraria tudo isso completamente, me contentando apenas em ser o que sou, a lataria, os parafusos, os fluidos, o óleo...enfim...
Envelhecer? sim, eu poderia enferrujar, mas como disse anteriormente, era uma questão de troca de peças...seria eterno!
Memórias...eu poderia controlar tudo o que habitaria minha "mente", apagando coisas indesejáveis do meu HD ...
Sendo um robô eu não precisaria tentar entender tantas coisas que hoje me confundem,
Sendo um robô eu não precisaria olhar no espelho e me perguntar:"onde foi que eu falhei?"
Sendo um robô eu não seria enganado mais uma vez por seus encantos, eles não fariam diferença, assim como meus sentimentos não fazem diferença alguma pra você....
Não é só você, a sociedade em si exige que sejamos assim, mas é impossível...
Sempre haverá desgaste físico e emocional, erros, acertos , dor...amor...
É complicado agora, não é? eu posso parar quando você quiser: venha até mim, aperte o botão OFF... aperte On quando quiser me aborrecer novamente, estarei aqui, programado para te servir, seja lá como for...até onde a sua paciência deixar..e os upgrades continuarem...

É por essas e outras que eu queria ser um robô...pois eu não me sentiria como um maldito cachorro...pois é assim que você me faz sentir....como um quadrupede doméstico que balança o rabinho quando te vê, deita, rola , dá a pata e finge de morto..apesar de saber que na verdade você gostaria que isso não fosse um mero fingimento....

domingo, 25 de abril de 2010

Not in a Saturday night...


Sabado a noite... quantas possibilidades há em um sábado a noite? Eu estive fora de todas elas durante todos eles!

São quase 20:00hrs e estou indo rumo ao ponto de onibus, onde não estarei sozinho. Realmente não estaria, mas os rumos são totalmente diferentes! Ninguem ali tinha o mesmo destino, mas todos buscavam diversão. Olhar aquelas pessoas, ver a felicidade estampada em olhares e gargalhadas que previam o que estava por vir..era um mundo em cores, em full HD... e eu ali, em preto e branco!

Isso não se resumia ao ponto, dentro do ônibus a coisa não mudava, todo mundo em cores e Full HD, mas dessa vez, eu não estava sozinho em preto e branco, o cobrador e o motorista tbm estavam.

Desci do ônibus e tive a maldita ideia de passar por dentro do shopping (sim, era caminho para meu destino), lá me deparei não só com um mundo em cores e full HD....a coisa já tava pra TV 3D! Muita felicidade e diversão, gargalhadas, abraços, comilança, descontração... e eu ali... em preto e branco! Eu andando com as mãos no bolso, olhando para o chão e se ouvessem pedras ali dentro, sim, eu as estaria chutando!

Saindo, continuei seguindo meu caminho, agora, por uma rua vazia, tão vazia quanto meu coração, tão vazia quanto o meu galão de felicidade que há tempos precisava ser trocado ou reabastecido...Enfim um cenário preto e branco, condizendo com o personagem que ali passava, e até com pedrinhas prontas para serem chutadas em meio a lamentos mentais...são 10 minutos de caminhada, o fim de uma jornada de 45 minutos em média...

Enfim cheguei aos portões do meu inferno diário, que está tão longe de me deixar! e ali ficarei por 9 horas, e as vezes até um pouco mais, ai depende das ocasiões....como hoje...um dia em que todos procuram diversão, o que seria normal pra todo mundo, mas não para mim... Não em um sabado a noite!