segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mike's stupid Heart - Part I: Time to party...

Mike não sabia onde estava...
Ele estava rodeado de rostos conhecidos, mas era como se estivesse sozinho. Embora tivesse ido com amigos, os mesmos se encontravam estáticos, como se também estivessem fora do lugar. Mike, por sua vez, tentava se animar sozinho, já que ao contrário dos outros, não bebia, se embalando ao som das canções em seu próprio mundinho, mesmo que parecesse ridículo, afinal, se ninguém tinha reparado nele até agora, porque agora o fariam?
Até que chegam algumas amigas...entre elas, um rosto já conhecido por Mike, mas que nunca lhe havia dirigido uma palavra se quer, nem mesmo um bom dia, nem mesmo um olhar de relance. Uma garota que sempre lhe mexeu com a cabeça e com o coração. "Quais as minhas chances?" ele pensa em questão de segundos...

As pessoas se cumprimentam, e qual não foi a sua surpresa quando a tal garota o reconheceu: "Você é o Mike né?" seguido de um abraço e um beijo no rosto. Mike foi ao céu e voltou! Acredito eu que naquele momento, se ele pudesse, ele paralisaria aquele momento por alguns minutos ou Horas, quem sabe?
A partir daí, Mike se empolga...quer fazer cada segundo valer, quer chamar a atenção daquela que sempre o fez contigo. O som começa, Mike começa sua sessão de movimentos rítmicos, estranhos talvez, mas é o que sua habilidade lhe permite no momento.

A cada movimento, ouve-se os sons dos risos da galera junto com a música, mas dessa vez, Mike não se importava, pois não estavam rindo dele, e sim COM ELE! Motivos pra sorrir todos tinham: Uns pela cena hilária que alí se encontrava, outros, por tentar copiar os movimentos e se divertir com isso, Mike, sorria porque estava tendo uma das noites mais felizes de sua vida!
Entre gracinhas, dancinhas e conversas fiadas, Mike consegue o que nunca imaginou: A simpatia de sua Musa! 
O mundo Poderia acabar alí, logo após tudo, Mike sentia-se com sua missão de vida Cumprida. Menino Platônico, se contentando mais uma vez em apenas idealizar.
A noite acaba realmente, todos se vão, inclusive sua musa, mas para Mike, ela ainda está lá, em seus pensamentos, em sua volta, a cada vez que fecha os olhos.
Ao chegar em casa, Mike fez o que eu acredito que muitos tenham feito: falou consigo mesmo encarando o espelho! Agradecendo a si próprio pelo que acabara de fazer por si mesmo nessa noite...Ao finalmente se deitar, ele percebe algo..."O que que eu fiz???????" se questiona perturbadamente.
Agora, tendo como companhia apenas o seu cobertor e seu travesseiro, Mike percebe que falhou. Percebe que havia aberto uma porta, mas por algum motivo, não a ultrapassou...Medo? Talvez sim, Talvez tenha sido o medo de estragar o acabara de conquistar, mas quem garante que estragaria? E se ele conseguisse ir além e chegar ao seu objetivo principal?  É como se usasse o "Platônico" como desculpa pelo medo de agir.
Agora, depois de sua melhor noite, Mike se vê perturbado, e o que o fez feliz naquela noite, agora é o combustível para os mais variados pensamentos...os famosos "e se..." 
Tarde demais Mike! tarde demais!



Continua...